Sunday, March 06, 2011

Carta ao Destino

Caro Sr. Destino, 

Ando meio confuso. Tento ser essa pessoa melhor a cada dia. Trato os outros da mesma forma que eu gostaria que me tratassem. Tento, de todas as formas possíveis, gostar de coisas que me trazem benefícios. Exercito tanto o corpo quanto à mente. Não permito que meus preconceitos atrapalhem minha vida, e aceito as pessoas como elas são, com todas as suas imperfeições a serem trabalhadas (e suas incríveis perfeições que me oferecem). E o mais importante de tudo: tento aceitar, com todas as forças, minhas próprias limitações, exercitando a paciência para alcançar os meus objetivos  

No entanto...apesar de tudo isso, o que o Senhor me oferece é quase nada. Apenas possibilidades que nunca se concretizam, estradas que não levam a lugar algum, jornadas sem recompensas. E fico nesse estado de constante desesperança, sem entender coisa alguma. E chego a pensar que não é o Senhor o regente de nossa existência, e sim o Caos. E não quero me transformar em um cético que só consegue enxergar coisas sem sentido nessa vida, pois céticos quase nunca são felizes. E todas as minhas ações são dirigidas à minha felicidade. Por isso, preciso de sua ajuda. 

Aguardo algum sinal de sua existência.
Até lá.

André Marçal.

1 comment:

samantha said...

rsrs.. o que não te contaram é um pequeno segredo que diz que devemos fazer tudo isso sem esperar, sem esperar mesmo qualquer recompensa. É algo mais ou menos assim, vc agi assim por escolha e não pra ter algo em troca. O sr. destino não promete nada em troca por ser um bom menino, quem promete isso são esses livros idiotas de auto ajuda e filmes da Disney. Em uma jornada o mais importante não é onde se vai chegar mas o caminho que se percorre. Então pare de esperar pelo pote de ouro no fim do arco iris e aproveite a vista.